domingo, 26 de julho de 2009

Sinopse

Leite com Soda é fruto de várias reflexões, colocadas no papel de diferentes formas, ao longo de anos de um crescimento que espero nunca ter fim.

Creio que não existe palavra pura, assim como não creio no ser humano simplório, rotulável, plano.

O livro engloba histórias, monólogos e textos não presos a definições, pois seu principal objetivo é transmitir pensamentos, sentimentos, despertar olhares, o qué é humano por essência, e difícil de classificar.

O livro é dividido em sete capítulos, cada qual com uma linha de pensamento.

O primeiro, que inicia Metaforizando, traz histórias com a particularidade de atentar para alguns de nossos comportamentos. Algumas dessas histórias são contos infantis reescritos em um cenário contemporâneo, como “Branca de Biblioteca” e “A bela que adormeceu”. Outras são invenções de diálogos entre bichos, seres inanimados e mesmo uma reescritura da história do universo. São textos que se propõem despertar a imaginação e permitir que os personagens nas cabeças de cada um sintam-se livres para dançar e manifestar-se, por sua vez.

O segundo capítulo, que traz Pensamentos em Letras, faz reflexões sobre o ato de escrever, a cultura e as inspirações que povoam a mente de alguém que escreve. É um trecho mais literário, predominantemente em prosa, mas com alguns jogos de palavras, brinquedo de poetas e escritores.

O terceiro capítulo, que se chama Idéias, logias..., é uma parte um pouco mais crítica, que se funda em questionamentos da postura que adotamos quando pensamos em nos posicionar e agir no mundo. Refere-se a ideologias (daí o nome “idéias, logias...”), crenças e valores contemporâneos.

O quarto capítulo, com apenas quatro textos, é dedicado à Natureza. Cultiva basicamente reflexões inspiradas em elementos naturais, em especial o céu e a lua, inspiradores de todas as gerações.

O quinto, Existência, são reflexões existencialistas, de metáforas que trabalham a idéia de vida, morte e presença no mundo. Diferente de grande parte das reflexões existencialistas, porém, busca não terminar no vazio, mas contemplar também o sentido positivo desta fluidez que se apresenta diante de nós quando explorando este tipo de pensamento.

O sexto capítulo é Cordial, feito de assuntos do coração. Amores, paixões, turbulências sentimentais e o crescimento espiritual que elas proporcionam.

O sétimo e último, Mais perto, é uma aproximação de assuntos que me tocam dia a dia, e assim, uma pretensão de aproximação do leitor comigo. Exemplos desses assuntos são a relação com o tempo, o olhar sobre a própria identidade como mulher, como pessoa e como cidadã, monólogos diante do jogo de explicar-se ou conservar-se diante do julgamento alheio e alguns pensamentos soltos, como desabafos diante da pressão cotidiana. Trazem momentos muito particulares de parar e pensar na vida.

Em suma, esta obra é uma coleção de idéias selecionadas, entre centenas, com a pretensão de serem alternativas aos pensamentos repetidos em diferentes palavras, que acabam por dar uma sensação de que não há mais nada do que se dizer.

Trago este livro com a proposta de mostrar que ainda há muito em que se pensar.