quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Portas de inspiração

Sou um bebê explorando a área, engatinhando pelos labirintos do mundo editorial, tentando tatear nas reações dos leitores a concretude de seus pensamentos. Quanta ingenuidade, diante da verdade de que pensamentos são voadores e transformam-se a cada decolagem.
Publicar-se é uma experiência sem igual, pois permite perceber como as sensibilidades das pessoas variam, que na verdade ninguém pensa como nós e que muitas vezes pequenos excertos retirados de nossas páginas podem dar à luz pensamentos muito mais ricos do que os nossos próprios.
Teatro, dança, música... nos depoimentos de quem viu no meu livro uma porta à própria arte me percebo fonte de novas ideias. É como se a inspiração fosse um espírito que pula de alma em alma conforme permitimos que o contato se estabeleça.

Posso não ser conhecida, posso não ser reconhecida, posso jamais publicar de novo. A experiência de sentir uma energia positiva fluindo através do que realizei já me satisfaz. Que assim seja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário