sábado, 9 de abril de 2011

Jogo de encaixe

Vez ou outra as pessoas tentam nos colocar em caixinhas, afirmando que "mulher é isso", "paulista é aquilo", "virginiano é coisa e tal".

Não entendo o porquê desse anseio em definir-se de fora, a partir de grupos, como se todos devêssemos corresponder a todos os traços de todos os grupos de que fazemos parte!

Qual é a grande crise, afinal, em reconhecer que cada pessoa é um conjunto único de traços que ora coincidem e ora se opõem aos de outros seres humanos?