sábado, 9 de abril de 2011

Jogo de encaixe

Vez ou outra as pessoas tentam nos colocar em caixinhas, afirmando que "mulher é isso", "paulista é aquilo", "virginiano é coisa e tal".

Não entendo o porquê desse anseio em definir-se de fora, a partir de grupos, como se todos devêssemos corresponder a todos os traços de todos os grupos de que fazemos parte!

Qual é a grande crise, afinal, em reconhecer que cada pessoa é um conjunto único de traços que ora coincidem e ora se opõem aos de outros seres humanos?

2 comentários:

  1. Querida Luciana,

    O maravilhoso é sabermos que não somos iguais e que o barato da vida é exatamente esse. Porque então o que seria o mundo se todas as pessos pensassem da mesma forma, se todos gostassem da mesma comida, o que seria da química que nos completa. Maravilhoso post. Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  2. Lu, eu estava tão contente em achar que X era certamente um Y e você agora me fez repensar e ter que admitir que X é um ser humano complexo com várias idiossincrasias.

    E pensando bem todos os que eu achei que eram Y agora fico na dúvida.

    Posso te pedir um favor, Lu? Pára de me arranjar problema???!?

    XD

    Brincando - adoro seus problemas! Beijos!

    ResponderExcluir